O mercado imobiliário está inflado? Ainda há oportunidades? Quais as perspectivas?

Com a crescente transformação digital em diversos setores no mundo, é natural nos perguntarmos o quanto isso afeta nosso dia a dia, em especial, profissionalmente. Contudo, é importante lembrarmos que somos um país de proporções continentais. Além dos mais de 200 milhões de brasileiros, temos um déficit de moradia de mais de 8 milhões. Ou seja, as oportunidades no Brasil para a transformação no setor imobiliário são grandes e as imobiliárias digitais poderão se beneficiar bastante disso.

Expansão do mercado: oportunidades e necessidades

Quando falamos sobre desenvolvimento do mercado imobiliário, unicórnios como o Quinto Andar e a Loft, por exemplo, que já são grandes no país, ainda sim são embrionárias sob o ponto de vista de market share (fatia de mercado). Isso porque o tamanho desse mercado no país é imenso e há muito a ser explorado.

Em alguns mercados imobiliários similares em tamanho, como o dos Estados Unidos por exemplo, existem várias soluções que são fortes em uma determinada região e não são conhecidas em outras. Algumas dessas soluções são fortes em determinada etapa do processo, mas ainda não estão presentes no todo. Ainda há muito a ser descoberto. O Quinto Andar, por exemplo, começou sua jornada no mercado de locação, mas hoje já tem migrado para compra e venda. A Loft, que começou como um ‘eye buyer’ – que compra, reforma e vende imóveis, hoje também está indo para transação.

Várias dessas soluções vão sendo trilhadas de acordo com as oportunidades e necessidades que vão sendo descobertas ao longo do caminho. O Quinto Andar, que já possui um alcance bastante relevante no Brasil, começou agora a atuar no nordeste do país após quase 10 anos de existência. “Isso mostra o tamanho da oportunidade que temos à frente. Por isso, na minha visão, ainda estamos engatinhando no quesito transformação do mercado imobiliário”, afirma Claudio Hermolin, Vice-Presidente do Secovi-SP.

Para Hermolin, o tamanho do nosso país nos permite observar que haverá espaço para diversos tipos de comportamentos de moradia. Haverá quem prefira morar de aluguel para ter mais liberdade e flexibilidade, mas ainda sim haverá quem deseja ter seu próprio imóvel para sua família. Há quem escolha morar na cidade ou fora dela, em casas pequenas ou grandes. “Na verdade, o futuro vai ser tudo isso – e já é, pois vivemos em um país muito grande e com muito potencial de crescimento no mercado imobiliário”, declara.

Cada uma dessas inovações, preencherá um espaço criando novas oportunidades e também necessidades. Além disso, o comportamento do consumidor tem mudado bastante nos últimos anos com a chegada de tecnologias, o que pode gerar novos horizontes.

Corretores devem temer perder seus empregos?

a-transformacao-digital-impactou-os-corretores-de-imoveis-casal-comprando

Uma dúvida comum no setor imobiliário ao falar sobre a digitalização é a questão dos consultores: ao aderir a otimização de processos, essa profissão será extinta? Marcus Anselmo, Managing Partner da Terracotta Ventures, afirma que só é preciso temer mudanças se você não se adaptar a elas. É importante entender como está sendo o processo de digitalização e usá-lo a seu favor.

A tecnologia vem gerando novas oportunidades e, consequentemente, terminando com outras há décadas, nos mais variados setores do país e ao redor do mundo. Para Marcus, esse não é o problema. A questão, na verdade, está na resistência às novas tecnologias. “É preciso entender que não há mais o modelo tradicional. Quantas pessoas conhecemos que não possuem WhatsApp, por exemplo? A questão do telefone fixo está deixando de existir praticamente por completo”, exemplifica.

As pessoas estão precisando cada vez menos ir presencialmente às imobiliárias, justamente por muitas das soluções já se encontrarem em ambiente digital. É preciso entender o momento que estamos passando e o que a transformação digital está trazendo para se adaptar. Como dito anteriormente, novas oportunidades estão sendo geradas a cada dia com o nascimento de novas empresas e necessidades. Quem tiver dificuldade em entender e se adaptar, provavelmente vai perder oportunidades no mercado, tanto de crescimento quanto de expansão.

Corretores e consultores: se adaptar para competir

Ainda que haja um grande desenvolvimento em plataformas digitais para relacionamento com clientes e, consequentemente, melhorar sua experiência, grande parte dos usuários ainda querem a presença de um profissional na sua jornada de locação ou compra de um imóvel. Cláudio Hermolin acredita que sempre existirão corretores, mas que é preciso que se qualifiquem e entendam como o mercado imobiliário pode utilizar ferramentas a seu favor para poder atender aos clientes mais exigentes.

O toque humano nas conversas durante um contato pós-venda, por exemplo, dificilmente será substituído. “Eu não vejo o mercado imobiliário com total desintermediação. Para mim, sempre precisaremos da presença humana nessas tratativas. A questão é em qual etapa do processo o profissional vai entrar. Hoje, na maioria das vezes, o potencial cliente já vem pelo ambiente digital. Se o profissional, seja corretor, consultor ou relacionados, não for qualificado e informado, ele vai ficar de fora”, declara.

Uma grande questão nesse momento de transformação digital é que empresas e profissionais, por vezes, acham que será exigido um grande capital para investir nesse novo cenário. Cláudio diz que não são necessários altos investimentos. Para ele, existe uma preocupação ainda maior do que essa: fazer com que empresas e profissionais do setor entendam essa necessidade do mercado para então poder mudar.

Adesão ao novo momento pode começar de forma simples

a-transformacao-digital-impactou-os-corretores-de-imoveis-corretor-computador-mesa

Dar passos para se adaptar cada vez mais à transformação que temos vivido não precisa necessariamente começar com projetos ou investimentos gigantes. Por exemplo, na era da informação e do alto consumo de conteúdos, é importante que sua imobiliária tenha uma boa comunicação com seus clientes. Se seus clientes estão em ambiente digital, você também precisa estar.

Muitas plataformas, assim como a Fix, oferecem materiais de comunicação prontos para sua imobiliária, fazendo com que você não precise dedicar tempo construindo esse conteúdo. A boa comunicação é essencial para melhorar a relação com seu público-alvo e clientes. Por vezes, esse tipo de serviço já até faz parte de um pacote. Se as plataformas estão buscando melhorar suas relações com seus clientes, empresas como a Fix, por exemplo, oferecem as ferramentas para isso.

Quer saber sobre outras soluções para iniciar ou até mesmo reforçar sua jornada digital? Fale com um especialista!

contrate a fix



Dicas relacionadas:

digitalizacao-um-processo-irreversivel-capa
Digitalização: um processo irreversível

O que as imobiliárias estão fazendo para se transformar? Quais têm sido os desafios? Saiba mais na opinião de grandes Read more

customer-experience-o-que-e-e-qual-a-importancia-para-sua-imobiliaria-capa
Customer experience: o que é e qual a importância para sua imobiliária?

Investir em customer experience é crucial para se destacar no mercado imobiliário. Entenda a importância desse conceito para seu negócio!