Sair da casa dos pais é o sonho de muita gente que busca ter independência, mais espaço, liberdade e autonomia de vida. Morar de aluguel tem sido a opção de boa parte das pessoas, principalmente dos jovens, que têm deixado um pouco de lado o sonho da casa própria. Isso porque o aluguel permite mais liberdade de mobilidade em tempos onde há maior rotatividade de trabalho.

Essa percepção de liberdade está ligada a uma nova lógica da sociedade, em que tudo está mais interligado, em rede, e pode ser compartilhado com mais facilidade. Além disso, o aluguel permite que as pessoas não tenham medo de procurar melhores empregos ou sair dos que estão insatisfeitas por conta de terem fixado moradia em algum lugar. Para alguém que optou pela residência própria essa questão pode pesar mais.

Dessa forma, é possível mudar de cidade por conta de uma nova oportunidade de emprego com maior tranquilidade, assim como mudar de acordo com a variação de renda. Quando passam a ganhar mais, podem se mudar para uma casa ou apartamento melhor, por exemplo. Outra vantagem do aluguel é que você pode morar mais perto do trabalho ou de onde você estuda e conforme a vida for se movimentando.

Os novos tempos trazem novos modos de encarar a vida. No entanto, morar de aluguel tem lá as suas dificuldades e burocracias. E foi pensando em como superá-las que elaboramos alguns tópicos que podem te ajudar nesse processo. 

O que fazer antes de ir morar de aluguel

Como tudo na vida, morar de aluguel envolve planejamento para poder dar certo. Não basta apenas alugar um espaço e se mudar. É preciso tomar algumas precauções previamente, tomar alguns cuidados e ter em mente alguns passos.

Planejamento

Antes de alugar um imóvel é imprescindível que você faça um planejamento. Isso quer dizer que você precisa fazer um levantamento estimativo de todas as despesas: água, luz, condomínio, internet, aluguel, transporte, alimentação. Só depois disso você vai incluir gastos com lazer nesta conta. Se não for possível fazer isso sozinho, converse com pessoas que já moram sozinhas e peça dicas. Existem planilhas prontas que te ajudam com isso, como as sugeridas no próprio Google Planilhas, por exemplo. 

Além do planejamento financeiro, é importante organizar o que você poderá levar da sua casa atual para o futuro novo lar. Quanto mais móveis, itens pessoais, objetos de cozinha e banheiro, roupa de cama, eletroeletrônicos e eletrodomésticos você puder levar, menos você vai gastar. 

Outro ponto importante a ser pensado é na própria saúde mental, se você puder avaliar ou se preparar psicologicamente para essa nova etapa da vida, mais fácil será passar por esse período inicial de adaptação.

Orçamento

morar de aluguel

Assim que você tiver essa estimativa de gastos, avalie se os seus rendimentos mensais darão conta de tudo para que não saia no vermelho e se endivide. Fazer um orçamento é essencial para ter noção de onde você está deixando o seu dinheiro. Quando moramos na casa dos pais temos gastos totalmente diferentes de quando assumimos as contas de um lar. 

O orçamento é a peça-chave de tudo, ele vai te dizer quanto você pode gastar para bancar a sua vida morando de aluguel, onde você está extrapolando, onde pode cortar custos, como poupar dinheiro e também onde investir melhor. Hoje temos alguns aplicativos como o Guiabolso, o Organizze, o WiseCash e o Minhas Economias, por exemplo, que ajudam a organizar o controle financeiro.

Faça o orçamento para pelo menos seis meses e só se mude se você conseguir se bancar por esse período inicial.

Hora de alugar

Quando o orçamento e o planejamento estão organizados, o próximo passo é ir atrás de um imóvel para alugar. Nessa etapa você provavelmente vai saber o quanto terá disponível para o aluguel e as sua contas. Vai ser preciso definir onde você pretende morar e se vai ser uma casa ou um apartamento. 

Além disso, como você já fez um bom planejamento, vai saber o que poderá levar da antiga moradia e terá uma noção do que vai precisar comprar para a casa. Assim, a organização de sua nova moradia fica em dia.

Pesquise bairros próximos do seu trabalho, avalie opções de locomoção como linhas de ônibus, trens e metrô, se a localização te oferece serviços essenciais como mercados e shoppings próximos. Aqui, avalie o que você precisa de fato. Se você tiver um carro, por exemplo, a mobilidade por transporte público não vai ser uma prioridade. Tendo em mente a localização ideal para você, pesquise o imóvel que melhor se encaixa aos seus padrões financeiros e procure uma imobiliária para te ajudar no processo de aluguel.

Economize e faça uma reserva de emergência

A essa altura do campeonato você já deve saber que economizar é essencial. Algumas práticas podem ser adotadas dentro de casa para que você consiga diminuir os gastos mensais. Você pode, por exemplo, optar pela utilização de lâmpadas de led, que são mais econômicas. Quando o assunto for a limpeza da casa, tente separar um dia para fazer tudo sozinho: lavar e passar a roupa, limpar a casa. Isso vai fazer com que você economize com diaristas. 

Na hora da alimentação, adote uma política de economia também, vá à feira semanalmente, evite desperdício de comida e não caia em promoções só porque elas existem, se você não tem a necessidade daquele produto. Um ponto importante é não parcelar contas fixas como alimentação, pois usar o cartão de crédito aqui pode ser uma armadilha para suas contas no fim do mês. O ideal é que itens básicos sejam pagos à vista.

O dinheiro que você conseguir economizar pode ser destinado a uma reserva de emergência. É indicado que todas as pessoas tenham uma reserva de emergência que seja capaz de te sustentar por pelo menos seis meses. E como o próprio nome diz, só a utilize em casos reais de emergência. É sempre bom salientar que algumas questões não são emergenciais como, por exemplo, trocar de celular, comprar roupas novas e comer fora. Emergência é quando você precisa pagar algo relacionado à saúde, consertar o carro e comprar algo essencial ao seu trabalho que possa vir a quebrar. 

Alimentação

mAprender a cozinhar pode ser interessante em questões de economia e pode ser bom para a sua saúde também, comida caseira costuma ser mais natural. É claro que não se trata de fazer fritura todo dia. No entanto, quando cozinhar todo dia passa a ser uma obrigação, a graça e a magia da cozinha pode perder a graça. 

Para que isso não aconteça, você pode optar por algumas opções mais baratas como, por exemplo, comprar marmitas prontas, alguns produtores menores oferecem opções de marmitas congeladas. Dessa forma, você contribui para a economia local e movimenta renda de pequenos negócios. 

Superando as desvantagens de morar de aluguel

Algumas situações incômodas e desvantagens em morar de aluguel devem surgir. Assumir uma responsabilidade como essa vai envolver a necessidade de resolver burocracias, a tomada de decisões, incertezas em relação ao seu imóvel e a renovação ou não de contratos, entre outras questões.

O que você precisa ter em mente é que tudo pode ser resolvido com tranquilidade se você tiver um bom direcionamento. Quando se pensa em alugar um imóvel para moradia, algumas desvantagens apontadas são comuns. Por isso, listamos algumas delas e te oferecemos alternativas e formas de resolução. Veja!

Não formação de patrimônio

Esse é o principal tópico que surge quando são apontadas as desvantagens do aluguel. Visto que todo mês é preciso separar uma parte do seu salário para destinar ao pagamento do aluguel de uma moradia que não é sua, pode parecer um empecilho. Se você é uma pessoa que sonha com a casa própria, saiba que com disciplina é possível juntar o dinheiro para a compra do imóvel e pagar aluguel ao mesmo tempo. Muitas vezes, essa é a única opção que se tem.

O sonho da casa própria faz parte do inconsciente nacional e carrega consigo questões mais relacionadas a status e orgulho. A maioria das pessoas quando adquire um imóvel, passa mais de vinte anos pagando prestações ao banco, ou seja, durante esse período o imóvel é do banco. 

O que é importante nesse tópico é saber qual é o seu perfil: o de uma pessoa que quer fixar residência em algum lugar, ou se você prefere a mobilidade de morar em grandes cidades como São Paulo, ou cidades menores e até países diferentes, de acordo com os rumos que a sua vida levar. As duas opções carregam vantagens e desvantagens, você vai precisar saber lidar com elas com maturidade.

Solidão e questões emocionais

Nem só de burocracias e decisões físicas se constitui a gama de questões que envolvem morar sozinho e de aluguel. Há também as questões existenciais, as nossas questões internas enquanto ser humano.

É possível encarar esse tempo de morar sozinho de forma negativa, de solidão, mas também se pode interpretar como um momento de autoconhecimento. Isso porque estar sozinho boa parte do tempo pode te ensinar a lidar melhor consigo mesmo. Isso é um grande passo em direção à maturidade, se conhecer é sempre bom, faz a gente saber tomar melhores decisões na vida e não ser tão dependente do outro.

Estrutura interna do imóvel

Uma das questões que surgem assim que alugamos um imóvel é o seu estado interno, pois geralmente queremos morar em ambientes que sejam aconchegantes e combinem com nosso estilo pessoal. Existem maneiras de adequar isso com a pintura de paredes, a decoração, a iluminação dos ambientes, a combinação de móveis e o que o uso da imaginação e da criação permitir.

Algumas coisas  como mudar janelas e portas de lugar ou derrubar paredes internas não vão ser possíveis de fazer mesmo, principalmente se for apartamento. Se o imóvel apresentar algum dano estrutural que não tenha sido causado pelo inquilino, os custos devem ficar na conta do proprietário ou da imobiliária, é sempre bom ter isso em mente. Caso você queira fazer benfeitorias no espaço, o custo tende a ser por sua conta.

Em todo caso, você pode sempre procurar por uma imobiliária parceira da Fix, pois vai facilitar a resolução de todo tipo de manutenção. Nesse caso, o inquilino solicita a manutenção, a imobiliária em parceria com a Fix fazem a moderação, o proprietário recebe os orçamentos e escolhe um prestador do serviço e tudo se resolve de forma rápida e prática. A vantagem para o inquilino é a agilidade no processo, além dele ser informado a todo momento dos trâmites e ter mais confiabilidade no trabalho.

O aplicativo de serviços que conecta você aos melhores prestadores para consertos, reparos, instalações e manutenções na sua casa.

Gostou do texto? Então deixe seu comentário e interaja com os nossos perfis nas redes sociais.




Dicas relacionadas:

5-dicas-basicas-para-desocupar-um-imovel-alugado-sem-surpresas-mudanca
5 dicas básicas para desocupar um imóvel alugado sem surpresas

Imóvel alugado não deve te dar dor de cabeça, por isso separamos 5 dicas básicas para desocupar um imóvel alugado Read more

semana-do-consumidor-4-motivos-para-aproveitar-e-cuidar-da-sua-casa-sem-sair-do-sofa-capa-homem-macacao-azul
Semana do Consumidor: 4 motivos para aproveitar e cuidar da sua casa sem sair do sofá

A Semana do Consumidor 2021 pode ser uma ótima oportunidade para você transformá-la na Semana da Casa Arrumada!