Como funciona o consórcio imobiliário?

Se você está buscando formas para financiar a compra de um imóvel, confira abaixo os principais benefícios do consórcio imobiliário e porque escolher essa modalidade.

O consórcio imobiliário tem crescido cada vez mais e se tornado uma opção bastante viável para quem busca comprar um imóvel. Só em 2020, a venda de imóveis cresceu 26,1%, de acordo com a Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc) e a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). Além disso, a expectativa é que até o final de 2021 a alta seja ainda maior.

Abaixo, você vai entender o porquê a modalidade de consórcio imobiliário tem crescido, quais suas vantagens e desvantagens e as principais diferenças para compra de imóvel por meio de financiamento tradicional com uma instituição financeira. O intuito é te auxiliar nesse momento de decisão!

A compra de um imóvel é o sonho de muita gente, mas devido a seu alto valor, poucos conseguem comprar à vista para eliminar juros sobre o bem, obtendo assim o melhor preço. Por isso, o financiamento e o consórcio imobiliário são saídas possíveis para a realização do sonho da casa própria. Nas duas formas, existe uma instituição financeira que fará a intermediação da compra, mas trata-se de maneiras bem diferentes de adquirir um imóvel.

Leia também: Casa ou apartamento: qual é a melhor opção?

Consórcio Imobiliário: como funciona?

Consorcio-Imobiliario-como-funciona

O modelo de compra de um produto ou serviço via consórcio existe em diferentes mercados, tais como automóveis, setor imobiliário e de serviços, e funciona basicamente da mesma forma para todos. Um grupo de pessoas (físicas ou jurídicas) interessadas em adquirir o bem/produto se reúnem para arrecadar o valor necessário e formar uma poupança comum em uma espécie de autofinanciamento.

Os integrantes desse grupo, denominados consorciados, fazem pagamentos mensais para juntar o montante, tudo organizado por uma empresa administradora. Essa mensalidade possui um prazo pré-determinado para encerrar, que vai variar dependendo do tipo do contrato assinado. Durante este período, são realizados sorteios, onde os consorciados são premiados com uma carta de crédito referente ao valor estabelecido em contrato (independente do quanto já pagou). Com a carta de crédito, é possível realizar a compra do bem.

Caso o consorciado tenha pressa e não queira aguardar pelo sorteio, ele pode fazer um lance – que será abatido do valor final de sua carta de crédito. Se o seu lance for o maior da rodada, o consorciado será contemplado de imediato com a carta de crédito de consórcio imobiliário. Recomendamos consultar a administradora para entender as regras em relação aos lances e contemplação (cada empresa pode fazer a gestão com regras próprias).

Independente da cidade que estiver ou da administradora que escolher (muitos dos grandes bancos também fazem este trabalho), é fundamental que o interessado leia o contrato com total atenção. Como não existe um modelo único e as regras vão variar de acordo com a administradora, é importante entender como a empresa escolhida tratará do sorteio, das regras de lance, bem como dos direitos e deveres do consorciado, entre outros pormenores.

Leia também: Como decidir entre comprar ou alugar um imóvel

Qual o primeiro passo para contratação de um consórcio imobiliário?

Qual-o-primeiro-passo-para-contratacao-de-um-consorcio-imobiliario

O primeiro passo é determinar o valor do imóvel desejado. Por isso, já faça um levantamento de antemão das casas ou apartamentos que você deseja comprar para já ter uma noção desse valor. Para escolher, além do valor do imóvel, não se esqueça de alinhar com suas expectativas em relação a proximidade com transporte público, estrutura do bairro, se já está mobiliado, tamanho, o que há de lazer nas imediações, entre outros pontos.

O segundo passo é escolher qual será sua administradora. Faça uma pesquisa on-line buscando pela reputação das empresas. Nesse momento, buscar por comentários de clientes e ex-clientes que já tiveram a experiência com tais empresas poderá ser determinante. Se possível, faça simulações para entender seus gastos, taxas e formas de trabalhos dessas administradoras. Lembre-se: quem escolhe o número de parcelas é você!

O papel da administradora é comercializar as cotas para as pessoas interessadas no plano, realizar assembleias mensais, entregar os bens, fazer a gestão dos pagamentos, realizar a cobrança dos cotistas inadimplentes, entre outros serviços.

Quais as vantagens do consórcio imobiliário?

Quais-as-vantagens-do-consorcio-imobiliario

Isenção de juros: este é o principal benefício do consórcio imobiliário e um dos grandes diferenciais para os financiamentos tradicionais, que muitas vezes implicam em juros até mesmo abusivos, fazendo com que você pague, ao final do contrato, até duas ou três vezes o valor do imóvel. Ainda assim, o serviço não é totalmente gratuito e, como dito acima, há taxas para que a administradora pague pelos custos operacionais. Contudo, em qualquer comparação você verá que são bem mais baixas que o financiamento tradicional.

Não é necessário dar entrada: o valor da carta de crédito que você escolheu e referente ao imóvel desejado é integralmente parcelado. Não há necessidade de pagar nenhum tipo de porcentagem adiantada.

Variedade de prazos e planos: a escolha do seu consórcio imobiliário poderá ser feita de acordo com o seu perfil. Do valor da carta de crédito a quantidade de parcelas e prazo, você poderá escolher de acordo com a sua realidade e situação financeira do momento.

Você pode acelerar a contemplação: além do sorteio, como dito acima, você também pode fazer um lance para ser contemplado antes do prazo. Supondo que você obteve algum ganho financeiro e quer acelerar o processo, você pode dar um lance. Se for o maior do período, você será contemplado de imediato e continuará aproveitando as boas condições do seu consórcio imobiliário.

Possibilidade de utilizar o FGTS: sim, nem todos sabem, mas também é possível utilizar seu Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) para dar lances no seu consórcio imobiliário. Você pode utilizar tanto para dar lances, quanto para pagar alguma parcela em atraso, bem como adiantar parcelas futuras.

Burocracia reduzida: esta é uma outra grande vantagem do consórcio imobiliário. Como geralmente não é necessário comprovar renda para conseguir uma cota, pode ser uma ótima oportunidade para trabalhadores informais, autônomos ou recém empregados.

Você pode se interessar: Garantia locatícia: o que é e quais as modalidades

Quais as desvantagens do consórcio imobiliário?

Cobrança de taxa administrativa: conforme comentado acima, essas taxas são a forma de remunerar a administradora pelos serviços prestados, visando fazer face aos custos operacionais. Contudo, se comparado aos juros de um financiamento tradicional, verá que são bem inferiores.

Risco maior: como o consórcio é formado por um grupo de pessoas ou empresas, o risco de inadimplência pode afetar a todos. Imagine que todos os interessados estão fazendo uma vaquinha para adquirir um bem. Se um deixa de contribuir, logo, o valor total começa a reduzir. Nesse caso, os demais integrantes terão que cobrir este valor. Essa cobertura estará detalhada em seu contrato, por isso a importância de lê-lo com atenção.

Possível demora para contemplação: esta talvez seja a principal desvantagem em um consórcio imobiliário (ou de qualquer outro tipo). Pensando que um consórcio imobiliário é parcelado na média de 10 a 15 anos, o consorciado pode ser contemplado tanto no primeiro ano quanto no último. Se não houver como dar lances, ficará a critério da sorte. Por isso, geralmente trata-se de uma modalidade para consumidores que não têm pressa.

Como pode ver, existem bem mais vantagens do que desvantagens. No geral e de forma resumida, a grande diferença entre consórcio imobiliário e o financiamento tradicional são os juros (e valor final) e o prazo de entrega. Lembrando que para realizar um financiamento é exigido um valor mínimo de entrada. Aqueles que não impõem essa condição (no caso da compra de automóveis, por exemplo) costumam cobrar juros maiores, o que se torna uma grande desvantagem. Para financiar imóveis, é preciso ter pelo menos 20% do valor do bem para dar de entrada.

Esperamos que tenha gostado do conteúdo e que tenha respondido suas dúvidas! Se você caiu aqui por meio de alguma pesquisa e não sabe quem é a Fix, saiba que somos uma plataforma digital que oferece a mais rápida maneira de te conectar aos melhores prestadores de serviços, independente de sua necessidade!

Nossa plataforma oferece mais de 15 categorias de serviços com segurança e qualidade para os mais variados tipos de reformas e manutenções, desde a montagem de um imóvel a problemas estruturais de hidráulica ou elétrica.