A aquisição de uma casa ou apartamento é uma das questões mais sérias para a sua vida financeira. Essa é uma das decisões mais importantes a ser tomada, já que impactará diretamente no futuro da sua família. É preciso ir além dos fatores emocionais para decidir entre comprar ou alugar um imóvel.

Tomar a decisão errada é algo que pode atrapalhar os anos seguintes, prejudicando a educação dos filhos e a relação entre os membros do grupo familiar. É preciso entender as vantagens de cada uma das ações. Assim como é preciso saber para quem a compra de imóveis é indicada e quais pessoas devem optar por aluguel.

Existem diversas questões que precisam e devem ser analisadas neste momento. Essa é uma decisão que não pode ser tomada de uma hora para outra ou certamente poderá ser comprometedora. Você está preparado para este assunto? Esse é o primeiro passo antes de tomar a sua decisão!

Por que comprar um imóvel?

A compra de um imóvel representa a consolidação de um patrimônio, que depois pode ser vendido e gerar lucro aos proprietários. Além disso, proporciona mais conforto para as famílias, que passam a morar em um local que podem chamar de seu. Desse modo, podem realizar obras quando pretenderem, sem falar com ninguém.

Os imóveis no Brasil podem perder valor quando a área sofre alguma perda ou enfrenta dificuldades. Por isso, uma das melhores ideias é apostar em empreendimentos que ficam em regiões em pleno desenvolvimento. Assim, é a melhor forma de valorizar o imóvel em pouco tempo.

O problema da compra de um imóvel é que para isso é necessário de um grande capital. A maioria das pessoas faz a aquisição de maneira parcelada, para isso pagam um valor de entrega e dividem o restante em parcelas. Dessa forma, muitas vezes leva anos para que a propriedade seja completamente sua.

Depois de uma década de altos e baixos durante os anos de 2010, o mercado imobiliário voltou a crescer em 2018. Mas, a pandemia de Covid-19 deu uma chacoalhada nas coisas, embora não tenha prejudicado tanto como previsto. A compra de um imóvel pode mudar a realidade de uma família, só que é preciso de planejamento.

Por que alugar um imóvel?

O aluguel de um imóvel é uma opção interessante para pessoas solteiras que desejam sair da casa dos pais, ou quem ainda não possui um futuro tão planejado. Geralmente são feitos contratos que preveem reajustes nestes pagamentos mensais, então ninguém é pego de surpreso durante a virada de ano.

Alugar imóvel é uma boa ideia para pessoas que gostam de trocar de casa regularmente. Pode parecer estranho, mas existem pessoas que não conseguem se adaptar em algumas regiões e por isso buscam mudanças. Também facilita a adequação a um novo emprego, por exemplo.

Se você procurar vai achar na internet diversos especialistas que defendem o alugar um imóvel em vez de comprar. Eles dizem que o valor gasto na aquisição poderia ser investido de inúmeras formas, gerando um lucro mensal maior até mesmo do que o aluguel. Mas, para isso é preciso conhecer bem o mercado e saber como e onde investir.

Como decidir entre comprar ou aluguel um imóvel?

decidir-entre-comprar-ou-alugar

Se você tem bastante dinheiro parece óbvio que a compra de um imóvel é a melhor opção, já que assim você deixa de ser inquilino e forma um patrimônio. Mas, quem vive com pouco dinheiro ou ainda está se estabilizando na vida, pode ter essa dúvida.

Por isso, elaboramos algumas dicas que vão ajudar você a decidir entre comprar ou alugar um imóvel, entre elas podemos destacar questões como:

  •       Saber qual é o seu perfil;
  •       Entender qual das duas ações é mais segura;
  •       Como avaliar o mercado imobiliário;
  •       Conhecer a diferença entre alugar e comprar um imóvel;
  •       Entender como funciona um financiamento habitacional.

A seguir falaremos um pouco sobre cada um destes pontos, que certamente vão ajudar quem ainda não sabe se deve comprar ou alugar um imóvel. A dica é não ter pressa e avaliar bem antes de decidir.

Qual é o seu perfil?

É importante saber qual é o seu perfil, o que vai ajudar a decidir entre comprar ou alugar imóvel. As pessoas mais velhas geralmente pensam em fixar-se em um local, então comprar a casa própria é um objetivo para elas. Por outro lado, os jovens possuem mais tendência para mudarem de cidade e então o aluguel é uma solução mais viável.

No caso de casais, a compra de uma casa ou apartamento antes da chegada dos filhos é uma boa ideia. Desse forma, é possível planejar as coisas com antecedência, para dar mais comodidade a família. Além disso, é uma forma de evitar mais uma preocupação quando a criança já está a caminho.

Qual é o seu perfil? É preciso fazer uma autoanálise para identificar se é melhor comprar ou alugar imóvel. Outro detalhe importante: se você tem o objetivo de morar em alguma região da cidade, mas não possui recursos para isso, fazer uma locação e guardar dinheiro pode ser uma boa solução.

Decidir entre comprar ou alugar um imóvel: qual é mais seguro?

O aluguel é uma opção bacana para pessoas que pensam em mudar de vida, embora isso possa não ser tão seguro quanto parece. Em alguns casos, se o apartamento alugado for vendido, o novo proprietário poderá querer um reajuste no aluguel ou mesmo que você deixe o local. Mas, para evitar este problema é importante que o contrato seja bem claro.

Por outro lado, ao comprar um imóvel você deixa de depender de um proprietário, afinal você é o dono. Mesmo que seja feito um financiamento imobiliário a longo prazo, até chegar a terceira idade a compra já terá sido concluída. Então, quem pensa no futuro a longo prazo encontra na compra de um imóvel a melhor alternativa.

Isso não significa que morar de aluguel é algo ruim. As condições podem ser bem interessantes, ainda mais quando não existe o pagamento da taxa de condomínio, por exemplo.

Faça uma avaliação do mercado

O mercado imobiliário brasileiro muda constantemente, então é importante fazer uma avaliação e entender quando é uma boa hora para fazer uma compra. Por exemplo, quando o país está passando por uma crise e se você não tem confiança em seu emprego, pode não ser o momento certo.

Entretanto, durante a pandemia de Covid-19 a Taxa Selic caiu a patamares nunca vistos antes. Isso fez com que os juros dos financiamentos imobiliários despencassem. Quanto mais análises forem feitas, menos arrependimento haverá no futuro.

Uma ideia é buscar por indicadores sobre os anos anteriores no mercado imobiliário. Descubra como esteve a taxa de juros e veja se a tendência é aumentar ou reduzir o valor dos imóveis.

Como funciona um financiamento habitacional?

Boa parte das pessoas que está alugando um imóvel acredita que poderia usar esse dinheiro para fazer o pagamento de um imóvel próprio, então por que não fazem isso? Acontece que existem outros fatores que precisam ser levados em consideração antes de tomar essa decisão.

Em primeiro lugar, o financiamento é uma espécie de empréstimo feito com alguma instituição financeira ou mesmo com a própria construtora. A garantia é o próprio imóvel, que poderá ser tomado pela empresa caso você não consiga arcar com as prestações.

Para dizer que o imóvel é completamente seu é preciso quitar o valor de todas as parcelas, o que pode levar até 35 anos no caso dos financiamentos da Caixa Econômica Federal. Mas, pagando parcelas maiores é possível terminar de pagar antes.

Todo financiamento de imóveis possui juros, que são cobrados em relação ao percentual de dinheiro emprestado. Atualmente os dois modelos mais populares para o pagamento são o Sistema de Amortização Constante (SAC) e a Tabela Price:

SAC: assim que o financiamento é realizado são definidas quantas parcelas serão pagas, com valor fixo. Quanto mais o saldo devedor diminui, menor ficam os juros.

Tabela Price: neste caso, o valor das prestações é constante e a amortização do valor total do empréstimo é crescente a cada mês.

Enfim, são duas formas de pagar um imóvel de forma decrescente. Então, a próxima parcela será sempre menor do que a anterior.

A principal diferença entre comprar e alugar um imóvel

Você deve estar imaginando do que se trata. Quando um imóvel é alugado, é necessário realizar um pagamento todos os meses, só que esse dinheiro nunca voltará para o locatário. É como se a pessoa tivesse uma dívida interminável.

Em relação a compra de um imóvel, também será preciso realizar o pagamento de parcelas mensais, às vezes maiores do que o valor do aluguel. A diferença é que um dia elas vão acabar, mesmo que o juro seja alto. E a partir disso, o imóvel será seu.

O que você prefere? Pagar um aluguel eterno ou fazer uma aquisição e ter a casa própria? Nem todas as pessoas possuem esta certeza.

O problema é o seguinte: nem todas as pessoas possuem dinheiro para dar a entrada, então precisam economizar para isso. Em outros casos, a compra de um imóvel na planta exige uma entrada menor, mas por algum tempo será preciso pagar o aluguel e as parcelas do imóvel comprado.

Quer dicas extras? Confira também os cuidados que você deve tomar com os pequenos reparos no seu imóvel!

Chame a Fix!

O aplicativo de serviços que conecta você aos melhores prestadores para consertos, reparos, instalações e manutenções na sua casa.

Gostou do texto? Então deixe seu comentário e interaja com os nossos perfis nas redes sociais!




Dicas relacionadas:

Contas-a-pagar-quais-delas-sao-de-responsabilidade-do-inquilino
Contas a pagar: quais delas são de responsabilidade do inquilino?

Contas a pagar além do aluguel: quais delas são de responsabilidade do inquilino? Confira as principais neste artigo.

Pros-e-Contras-de-morar-em-um-apartamento-capa
Casa ou apartamento: qual é a melhor opção?

Casa ou apartamento? Já parou para pensar nas vantagens e desvantagens de morar em uma casa ou apartamento?