A crise sanitária e econômica que tem sido ocasionada pelo novo coronavírus (COVID-19) não estava nos planos de ninguém. Quando o assunto é crise, a sua principal característica é que ela pode aparecer a qualquer momento. E isso afeta a sociedade como um todo e precisa ter muita criatividade para superar a crise no mercado imobiliário.

A criatividade como parte dessa superação gira em torno de encontrar novas formas de atuação. É preciso inovar para se manter de pé em um mercado já habitualmente competitivo. Nesse sentido, vender e alugar imóveis são tarefas que também têm sido feitas de novas maneiras e se adequado à nova realidade. O que demonstra a engenhosidade do mercado imobiliário diante das atuais circunstâncias.

Pensando em contribuir para esse debate e apontar possíveis caminhos, selecionamos alguns pontos que podem ser úteis. Se você tem uma imobiliária, por exemplo, as dicas podem ser de grande ajuda. Vamos lá!

Reconheça os tipos de crises para poder superar a crise no mercado imobiliário

Criatividade no mercado imobiliário

Quem atua no mercado imobiliário já deve ter observado algumas crises passarem. Antes do coronavírus, o mundo se viu diante de um colapso no mercado devido à bolha imobiliária nos Estados Unidos, a chamada Crise de 2008. O motivo foi o aumento nos valores dos imóveis, que não foram acompanhados por aumento de renda da população. Foi oferecido crédito demais e as pessoas não conseguiram arcar com isso.

Esse fenômeno gerou uma crise econômica global e muitos países ainda não se recuperaram. O mercado imobiliário precisou se repensar para driblar e superar esse momento. O mesmo está acontecendo agora com a COVID-19. Embora seja uma crise mais generalizada, o setor acaba sendo impactado. Por isso, é importante entender os tipos de crise.

De maneira geral, é possível definir quatro tipos de crise: financeira, sanitária, humanitária e de reputação. Em alguns casos pode ocorrer mais de um tipo simultâneamente, como acontece agora com o coronavírus. Há uma crise sanitária que puxa a financeira. Se preparar para esse tipo de situação envolve planejamento de longo prazo e capital extra previsto para esses momentos. É possível também que uma crise ocorra de forma isolada, somente em um setor, ou somente em uma empresa.

Os principais exemplos de crises são:

Financeira: problemas de caixa, falta de liquidez, discordâncias entre acionistas, elevado investimento e baixo retorno, mercado financeiro;

Humanitária: guerras, desastres naturais, genocídios, conflitos étnicos, tensões geopolíticas;

Sanitária: pandemias, crise alimentar, más condições de saneamento básico;

De reputação: escândalos, improbidade, posicionamento equivocado de marca, viralização de conteúdo inadequado.

A criatividade para superar a crise é fundamental

Qualquer setor que consegue imaginar novos cenários, pensar novas possibilidades de atuação e inovar está trabalhando diretamente com a criatividade. Por isso, as chances de superar qualquer tipo de crise são muito maiores. Muito se engana quem acredita que criatividade é coisa apenas de artista. Ela tem muito a contribuir ao ramo corporativo, aos trabalhos mais burocráticos e também ao mercado imobiliário.

Esse pensamento estereotipado da criatividade precisa ser superado. Falar em inovação, empreendedorismo e tecnologia não é possível sem a criatividade, ela faz parte de todo esse processo. Suponha que o cenário do mercado imobiliário esteja indo muito bem, há casas sendo vendidas e imóveis se valorizando. Porém, de um dia para o outro as coisas deixam de funcionar pelo estouro de uma crise. A quem recorrer senão à criatividade?

Existem alguns mecanismos que podem ajudar a aflorar esse sentimento e essa ação. Veja alguns deles!

Crie um plano de marketing eficiente para superar a crise no mercado imobiliário

Criatividade no mercado imobiliário

Um plano de marketing eficiente precisa ser pensado com estratégia, e é nesse ponto que muitas imobiliárias e o setor no geral acabam pecando. Não basta apenas criar uma conta nas redes sociais e ter um cartão ou um panfleto. Isso não é necessariamente um plano estratégico. É preciso pensar em marketing digital para imobiliárias, assim como em marketing offline.

Em muitos casos, é preciso recorrer a profissionais da área ou implantar essa área dentro do seu negócio. Um plano de marketing precisa, antes de tudo, de dinheiro, de alguma verba pré-definida que deve ser investida anualmente. Esse recurso precisa entrar no planejamento financeiro da empresa. A verba vai, então, ser distribuída na sua campanha publicitária.

Para montar uma campanha de marketing será preciso ainda ter conhecimento do seu público-alvo como ninguém. O que também é chamado de persona, o seu consumidor ideal. Esse detalhe é fundamental, pois é a partir dele que toda a sua campanha deve ser estruturada. Assim, você não gasta dinheiro a toa fazendo propaganda para quem nem tem interesse no seu serviço ou produto.

Pensar em uma campanha eficiente de marketing vai envolver sim as redes sociais e os panfletos, mas não de forma genérica. Existe uma gama complexa de mídias que também podem ser acionadas, tanto online quanto offline. Por isso, é de extrema importância criar uma estratégia de marketing eficiente. Isso pode ser a salvação do seu empreendimento para superar a crise no mercado imobiliário.

Invista em inovação tecnológica para superar a crise no mercado imobiliário

Diante do avanço da internet e dos recursos tecnológicos, todo e qualquer negócio que não se adaptar à essa nova era pode se dar mal. A sociedade evolui para um mundo cada vez menos analógico e é preciso se conectar com essa realidade de forma inteligente, sem cair em modismos.

A modernização imobiliária é fundamental para o setor, visto que as pessoas quando pensam em alugar ou comprar imóveis tem como principal ferramenta a tecnologia. Se uma imobiliária não acompanha o andar da carruagem, fica para trás. Nesse sentido, é importante pensar em ter um site mais moderno, por exemplo. Hoje em dia a maior parte das buscas por imóveis acontecem no Google. O seu site precisa ser encontrável por lá.

Outro recurso que está bastante popular, sobretudo durante o isolamento social, é o tour virtual. As pessoas visitam apartamentos e pontos comerciais sem sair de casa, direto do computador ou smartphone. Isso ocorre devido à captura de imagens com tecnologia de alta qualidade, que filmam os ambientes em 360º graus e disponibilizam na página dos imóveis. É sensacional, um recurso cada vez mais obrigatório.

Os recursos tecnológicos para imobiliárias, por exemplo, são inúmeros. É possível pensar ainda em aplicativos, softwares de gestão imobiliária, QR code, automatização de processos, entre outros. Ser parceiro de serviços tecnológicos como a Fix, plataforma de manutenção residencial online, também pode ser uma alternativa inteligente. Repense o seu empreendimento, pesquise, se analise e coloque em prática.

Foque em resolver problemas, não em vender

Criatividade no mercado imobiliário

Diante de momentos de crise, as pessoas precisam que os seus problemas sejam resolvidos. É interessante pensar um negócio enquanto solucionador de problemas sempre, independente das crises. Isso porque um cliente satisfeito não é aquele que consome apenas, mas aquele que vê preocupação, se sente contemplado enquanto humano e não mero comprador.

Um exemplo que pode ser dado é o do isolamento social por conta da COVID-19. As pessoas ficaram dentro de suas casas em quarentena, mas os problemas não deixaram de existir. Aliás, surgiram novos além dos já existentes. Houve quem precisou se mudar no meio da pandemia, ir atrás de um novo lar, encerrar contratos de locação. Como fazer isso neste cenário? Esse é um desafio para as imobiliárias, aquelas que apontarem as melhores soluções com certeza saem na frente.

Pensando dessa maneira, muitas imobiliárias começaram a investir no atendimento personalizado e nas visitas virtuais, por exemplo. A criatividade mais uma vez foi necessária e responsável por resolver problemas que antes não existiam.

Melhore a comunicação com seu público para superar a crise no mercado imobiliário

A comunicação é a alma do negócio, já dizia o dito popular. E é a mais pura verdade, todo mundo gosta de ser bem atendido. O que não é possível se a comunicação é falha, se contém ruídos. Pensar a melhor maneira de estabelecer uma comunicação satisfatória com o seu público passa, necessariamente, por conhecê-lo.

Entrar em contato com esse consumidor para entender melhor as suas necessidades é uma tarefa que precisa ser pensada. Não basta chegar perguntando coisas que não vai funcionar. É preciso criar essa “intimidade”, essas condições de confiança para que isso aconteça. Você não chega na rua falando com desconhecidos do nada, não é mesmo? A lógica é a mesma, é preciso ter respeito.

Existem diversas formas que uma empresa, seja ela do setor imobiliário ou não, pode se comunicar com seu cliente. Pode ser por meio do atendimento no dia a dia, por e-mail, telefone, redes sociais, pelo seu site. A forma com que isso vai acontecer depende da sua estratégia de marketing, ponto discutido mais acima. É preciso definir uma linguagem ideal, canais adequados e as melhores abordagens. Não é difícil, basta ter em mente respeito e empatia por quem está do outro lado.

Pensar no mercado imobiliário de forma criativa é mais do que ter boas ideias, passa também por saber executá-las. É importante lembrar que não é preciso esperar as crises chegarem para se inovar, se atualizar. Esse é um mecanismo que deve ser feito constantemente. O setor imobiliário não é um mercado fechado, ele está em constante movimento. É preciso que as imobiliárias e os trabalhadores do setor também estejam. Exercitar a criatividade é fundamental para que isso seja possível.

Conheça a Fix!

A plataforma de serviços que conecta seus clientes aos melhores prestadores de serviços para consertos, reparos, instalações e manutenções.

Gostou do texto? Então deixe seu comentário e interaja com os nossos perfis nas redes sociais.